Inclusão digital para todos, para todos mesmo! | Happy Code
Happy Code | Escola de Programação e Robótica

Inclusão digital para todos, para todos mesmo!

agosto 25, 2017

Engana-se quem pensa que a tecnologia não é capaz de transformar sonhos em realidade. Igualmente enganado estão aqueles que acreditam que as novas tecnologias estão restritas ao fomento de novos negócios. Podem até gerá-los, o que é, sem dúvida, muito bom, mas o fato é que suas inovações são revolucionárias e já, com toda sua magnitude, consideradas essenciais para a humanidade.

O futuro chegou e chegou para todos!!

Dificuldades, limitações para digitar ou controlar o mouse? Que tal um teclado com frases prontas e corriqueiras, como: estou com fome, estou com sede, meu travesseiro está desconfortável, minha roupa está apertando, estou com frio, estou com calor, com fome, saudades …? E um mouse que permite que o usuário o controle apenas com os movimentos da cabeça?

(Chamado de Eyecan+, dispositivo mobile e wireless permite que pacientes paralisados possam digitar textos e realizar outras tarefas simples no computador.)

(A leitura das ondas cerebrais é o que permite que o software do teclado virtual compreenda qual é a tecla que o usuário pretende digitar para formar palavras e frases.)

 

Imagine alguém, já com muita dificuldade de locomoção ter de caminhar por um lugar onde a iluminação é restrita. Que tal uma bengala luminosa, cujo botão é acionado no local onde, justamente, apoia sua mão.

(Alunos de Garça SP desenvolveram um dispositivo em bengalas que alerta deficientes visuais sobre obstáculos no caminho.)

 

Não tem as pernas ou as tem sem movimentos? Já ouviu falar de robótica? Aquela nova aula que está invadindo as escolas e que muitos pais ainda questionam sua relevância. Pois é! Já existem pernas robóticas, movidas a baterias recarregáveis e controladas por joystick. Demais, não é?

(O terno-robô HAL pode ajudar o portador de deficiência física a realizar uma variedade de tarefas do dia-a-dia, inclusive se levantar de uma cadeira, caminhar, subir e descer escadas e até levantar objetos pesados.)

(O aparelho ajuda em algumas funções como suportar o peso do corpo, auxiliar nos movimentos e, efetivamente, ajuda a mover a perna paralisada para a frente.)

 

 

E não para por aí: há aplicativos que traduzem mensagens de texto e voz para libras, que auxiliam na localização de lugares com acessibilidades e muito mais.

(Por meio de conexão bluetooth entre um celular e qualquer tipo de bracelete wearable, o aplicativo reconhece o movimento do braço do usuário e traduz as libras por meio de uma voz eletrônica.)

(Chamado guiaderodas, o app conta com a colaboração dos próprios usuários para identificar rapidamente se um local pode ou não receber um cadeirante, alguém que tenha quebrado uma perna ou um idoso.) 

De acordo com dados do Ministério da Saúde, mais de 25 milhões de brasileiros convivem com algum tipo de deficiência e se de um lado, o poder público precisa adotar as providências necessárias para o implemento de melhorias e maior qualidade de vida para esta parte da população, do outro, a sociedade civil também teu o seu papel.

Importante destacar que os avanços tecnológicos não só facilitam as atividades do dia a dia, a autonomia de pessoas que contam com determinadas limitações, mas também e não menos importante, pelo contrário, contribuem para sua acessibilidade a tudo(ou quase tudo) que não teria se não fosse por elas. O acesso a informação, as possibilidades de interação, os contatos que ultrapassam as barreiras do tempo e espaço, o entretenimento e tudo mais que faz das novas tecnologias nossa companhia inseparável, não escolhe ou restringe seu usuário. Todos as temos à disposição.

(Um dos principais destaques da feira foi a cadeira de rodas apresentada pela empresa brasileira Vemex. Batizada de Strix, ela foi projetada para diminuir a trepidação em terrenos acidentados – isso inclui as ruas esburacadas e as calçadas irregulares das grandes cidades brasileiras.)

(Outra tecnologia que agradou aos visitantes foi um aparelho auditivo com conectividade bluetooth. Com ele, o usuário não precisa mais se preocupar com os ruídos externos ao atender ao celular ou assistir a um filme: ele se conecta diretamente a celular, TV e outros aparelhos e, caso solicitado, isola qualquer outro som ambiente, atendendo justamente a uma das maiores reclamações dos deficientes auditivos.)

(Victor Reader Stratus M: leitor de e-books para deficientes visuais. Permite inserir livros por pendrive e outras memórias externas)

(Sara PC: scanner que transforma palavras escritas em voz. Faz locução em português, inglês, francês e outras línguas)

(Avanço da tecnologia traz acessibilidade ao mercado de trabalho)

(Além de ampliar a autonomia de estudantes, ferramentas digitais podem ser aliadas para transformar práticas e criar ambientes inclusivos)

(Deficientes visuais usam tecnologia para acessar redes sociais)

“Inclusão é o privilégio de CONviver com as diferenças” (Mantoan)

Por Alessandra Borelli

Dica: App ajuda a organizar a mesada dos filhosHappy Code continua em expansão e chega em breve a São José dos Pinhais com os melhores cursos de tecnologia e inovação