Segurança da Informação na Terceira Idade | Happy Code
Happy Code | Escola de Programação e Robótica

Segurança da Informação na Terceira Idade

maio 25, 2018

É comum que pessoas da terceira idade (jovens maduros acima de 60 anos) fiquem apreensivas em navegar na internet, por não saberem como se proteger. Contudo, é cada vez mais comum que se arrisquem no mundo virtual, o que é fantástico, por mostrar-lhes, em apenas um clique, um ambiente novo e sem fronteiras.

Segundo o Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação, entre 2012 e 2016, a porcentagem de brasileiros com mais de 60 anos e conectados cresceu de 8% a 19%. Em contrapartida, em pesquisa desenvolvida pelo NIC.BR, foi revelado que pessoas acima de 60 anos estão mais vulneráveis aos riscos da rede mundial de computadores, por terem nascido antes da internet.

Nesse sentido, em pesquisa recente foi constatado que “a cada segundo, 15 tentativas de golpe acontecem no Brasil”, sendo que as vítimas em sua maioria são idosos.

Referidos golpes podem ocorrer, por exemplo, na compra de produtos e serviços comercializados pela internet, como no caso real do “idoso que comprou celulares pela internet e recebeu coco e refrigerante na Paraíba” , ou golpes que envolvam a parte afetiva em supostos relacionamentos amorosos virtuais.

Normalmente, os primeiros passos virtuais dos nossos queridos jovens maduros são acompanhados e incentivados pelos filhos e netos. Mas, importante se ter em mente que além de ensiná-los acerca das incríveis funcionalidades da rede, como, por exemplo, utilizar uma conta de e-mail, criar um perfil em redes sociais e como realizar compras online, também é muito relevante alertá-los sobre os riscos e informá-los sobre  os meios de se proteger na web.

Para tanto, a Nethics Educação Digital lançou um material com dicas importantes aos usuários acima de 60 (sessenta) anos para navegarem com segurança na internet, acessível em. Em referido folder, há dicas de fácil compreensão e que devem ser observadas não só pelos jovens maduros, mas por todos os usuários da rede mundial de computadores.

Abaixo seguem importantes pontos a serem observados:

1)   Não abra e-mails de origem desconhecida!

2)   Antes de passar pra frente qualquer notícia alarmante, certifique-se sobre a sua veracidade;

3)   Bancos NUNCA solicitam senhas por telefone ou internet;

4)   Nada de “emprestar” dinheiro pra amigo virtual!;

5)   Quando a vantagem for muito grande, desconfie! Promoções, cupons, prêmios… Não clique!;

6)   Cuidado com quem aceita como “amigo” em suas redes sociais e com o que compartilha sobre sua vida e rotina por lá!; e

7)   Sua senha é apenas SUA! Se precisar, dívida com uma pessoa de sua confiança, mas só! Configura a privacidade de seus perfis nas redes sociais (ou peça ajuda pra essa pessoa de confiança).

Ainda, referido material apurou que segundo dados do FBI, 82% (oitenta e dois por cento) das vítimas de golpes virtuais românticos são mulheres acima de 50 anos, que sofrem perdas financeiras com as fraudes. Isto porque, os fraudadores se utilizam de perfis falsos em sites de namoro online e/ou redes sociais, como o Facebook, para procurar vítimas solitárias e vulneráveis, e prometem amor, casamento e constroem algo que para a vítima parece um relacionamento real.

Portanto, fique atento às regras de segurança para que a interação com o universo digital seja segura e cheia de descobertas incríveis.

 

Por Helena Mendonça (Nethics – Educação Digital)

Happy Code continua em expansão e chega em breve a Canoas, com os melhores cursos de tecnologia e inovaçãoComo a tecnologia auxilia na resolução de problemas e pensamento crítico